dicas de viagens, viagens

Como economizar e viajar mais

Viajar é sem dúvida o desejo da maioria dos mortais. Mas infelizmente, não são todos que conseguem desfrutar como gostariam de suas férias. Mesmo quando pensamos em destinos mais em conta, como América do Sul ou Sudeste Asiático, e até mesmo lugares dentro do Brasil, somando todas as despesas, os gastos são consideráveis e muitas vezes não é fácil juntar esse montante.

Por isso eu reuni aqui algumas dicas de como otimizar seus gastos para, enfim, aproveitar da melhor maneira suas tão sonhadas férias, ou até mesmo aquele feriado ou tempinho livre.

Para começo de conversa, temos que ter em mente que essas dicas funcionam melhor para aqueles que tem a viagem como prioridade. Caso você acredite que abrir mão de algum conforto na vida “somente” para viajar mais (e mais vezes) não valha a pena, melhor não seguir em frente.

  1. A primeira dica é tentar tirar férias em meses de baixa temporada. Isso varia muito de acordo com cada destino, mas vale muito a pena estudá-lo bem antes de começar a planejar sua trip, pois a economia, em alguns casos, pode chegar a 50% do valor da alta temporada.
  2. Planeje com certa antecedência sua viagem. Se você puder definir o quanto antes a data da sua viagem, melhor já que grandes buscadores de passagens aéreas estão sempre postando promoções, muitas vezes imperdíveis, tanto de passagens quanto pacotes. Redes de hotéis também costumam fazer promoções, então é bom sempre estar de olho em sites como Melhores Destinos, SkyScanner, Kayak, que postam todo tipo de promoção e ajudam muito no planejamento e na economia.
  3. Coma mais em casa, e diminua assim suas visitas a restaurantes. Sabemos que muitas vezes os dias são corridos e acabamos sem tempo para cozinhar. Mas se você se planejar direitinho é possível deixar algumas porções de comida prontas para aqueles dias que só rola um lanchinho e netflix.
  4. Venda objetos que não usa mais. Essa é uma prática ainda pouco comum em nosso país, mas que vale muito a pena, tanto para quem vende quanto para quem compra. Constantemente compramos objetos (roupas, sapatos, eletrônicos) que mal usamos e já “encostamos” em algum canto da casa. Além de ser um tremendo desperdício, pode ser uma grande economia para quem compra.
  5. Evite supérfluos. Isso inclui baladas, comprar itens que a gente quer, mas não precisa, aquela cervejinha de fim de semana e até mesmo o carro que só sai da garagem para duas ou três voltas no mês. Precisamos ter em mente o que realmente necessitamos para viver e entender que muitas das coisas que desejamos, não nos é necessário. Até o carro entra nessa. Se você mora em uma cidade onde o transporte público e app de táxi te atende muito bem, repense se ter um carro é uma necessidade ou um luxo. O gasto anual com esse bem de consumo pode render uma bela viagem, e você ainda adquire o hábito de andar mais.
  6. Reduza custos fixos. Muitas vezes não percebemos, mas pagamos mais caro por determinados serviços/produtos sem necessidade. Academia, supermercado, assinatura de internet e TV a cabo, todos esses serviços possuem uma variação muito grande de preços de empresa para empresa. E nem sempre o mais caro é o melhor. Devemos pesquisar muito, analisar se determinado serviço/produto é realmente necessário, até chegar a uma conclusão. Às vezes o mais caro oferece serviços a mais do que você realmente precisa, e você acaba pagando por algo que não usa. E esse dinheiro, é claro, pode virar uma viagem incrível.
  7. Arrume uma segunda forma de ganhar dinheiro. Sim, sabemos que arrumar um emprego já não está fácil, dois então parece tarefa impossível. Mas hoje é muito comum pessoas fazerem de um hobby, uma segunda forma de ganhar dinheiro. Se você manda bem na cozinha, faz doces como ninguém, conhece uma segunda (ou terceira) língua, ou tem qualquer outro conhecimento específico que possa ser explorado, aproveite. Muitas pessoas podem estar precisando de um reforço escolar, tradutor, formatar computadores, enfim, e acabam não contratando por só encontrarem empresas que cobram um valor muito alto, ou por falta de tempo mesmo. Se você mora em prédio/condomínio, você pode ser uma “mão na roda” para aqueles que precisam de alguns desses serviços, mas não tem tempo de ir até uma empresa especializada. Vender doces no seu local de trabalho também costuma ser uma boa ideia.

Claro que não adianta somente reduzir gastos e não direcionar a grana para o local certo. Crie uma poupança somente para esse fim, pense no dinheiro que você gastaria ou estava gastando com algo fútil ou desnecessário e deposite nessa poupança com muita regularidade. Guardar dinheiro exige disciplina e é preciso resistir às tentações. Mas com o tempo e muitas viagens depois, o prazer e a realização farão tudo valer a pena e essas ações se tornarão tão naturais quanto arrumar as malas e sair por aí.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s